Padroeira

Padroeira

NOSSA SENHORA DOS REMÉDIOS

Nossa Senhora dos Remédios é a padroeira da Paróquia e Cidade de mesmo nome. A devoção nasceu quando o lugar ainda era uma fazenda denominada de "Fazenda Peixão", de propriedade do Capitão Joaquim José do Rego (1792-1855). De uma família tradicionalmente católica, o Capitão tinha o desejo de construir uma capela dedicada a Nossa Senhora dos Remédios. Contam os antigos que a devoção da família ao título mariano de "Senhora dos Remédios" era por causa de muitas graças alcançadas pela família, sobretudo na recuperação da saúde em um tempo difícil, pois não havia vacinas e o acesso aos centros de saúde era mais difícil. No passado, as capelas eram construídas como pagamento de promessas por graças alcançadas. O santo patrono da capela era geralmente o de maior devoção naquela família.

Primeira imagem trazida de Portugal.
Segundo conta a pesquisadora Daise Castelo Branco R. de Vasconcelos em sua obra "Igreja de Nossa Senhora dos Remédios" (1990), o Capitão Joaquim José do Rego mandou trazer de Portugal uma imagem de Nossa Senhora dos Remédios. Era uma imagem pequena de 27,5 cm de altura em madeira, escultura feita no século XIX, ainda no estilo barroco. Com o passar do tempo, uma nova imagem de 61 cm de altura foi adquirida pela Paróquia.  
Com a construção da pequena capela e a chegada da imagem, a devoção à Nossa Senhora dos Remédios foi se espalhando na região. A fazenda Peixão, em torno da capela, aos poucos foi dando lugar a um povoado até se tornar uma cidade. Uma cidade que nasceu aos pés da Virgem e Senhora dos Remédios. A história do município está intimamente ligada a fé católica, principalmente à devoção à Nossa Senhora dos Remédios. O nome dado ao município é o nome de sua Padroeira. Fiéis de muitos lugares do norte do Piauí e leste do Maranhão acorrem à Nossa Senhora dos Remédios-PI para visitar a Igreja Matriz afim de pagar promessas e agradecer por graças alcançadas.

A devoção ao título mariano de "Nossa Senhora dos Remédios" é bastante antigo. Remonta do século XIII com  São João de Math na Ordem da Santíssima Trindade, os Trinitários. Para libertar os cristãos cativos na África e Oriente Médio, eles recorriam à Virgem Santíssima, remédio em todas as necessidades, sendo abundantemente atendidos com os recursos necessários para resgatar os cativos. Com isso, Nossa Senhora foi sendo carinhosamente chamada de "Mãe do Bom Remédio", variando para Nossa Senhora dos Remédios.
As imagens, iconografias, de Nossa Senhora dos Remédios por vezes apresentam a Virgem Maria segurando nos braços o Menino Jesus. Há ainda imagens que apresentam a Virgem segurando em um dos braços o Menino e, em uma das mãos um cálice. 


Todas as imagens de Nossa Senhora apresentam uma mensagem, sempre cristológicas, ou seja, Jesus Cristo é o centro da mensagem. A imagem de Nossa Senhora dos Remédios, da Paróquia e Cidade de mesmo nome, apresenta o Menino Jesus nos braços. É Ele o Remédio que garante a vida eterna. Quem dele provar não morrerá, mas terá a vida eterna. Maria é aquela que nos apresenta Jesus. É Aquela que, pelo seu sim, fez com que a Salvação chegasse a todos nós. É Ela a Mãe de Jesus, a Mãe do Bom Remédio. A mensagem tem um sentido eucarístico. Jesus é o Pão da Vida, alimento e remédio que nos salva.